Sejam Bem Vindos!


A igreja de Cristo no Nacional tem como meta:
Seguir a verdade em amor ! Desta forma convidamos todos que querem conhecer Jesus,para estudar a Bíblia conosco! Ele é a expressão máxima do amor e verdade do Pai.

Rua:Quinze de Novembro,N°216
Bairro Nacional - Telefone:(31)3397-2086
Próximo à antiga garagem do ônibus NACIONAL,2290
Email: igrejadecristodonacional@gmail.com

VENHAM SERVIR A DEUS CONOSCO!

Aos Domingos:
Escola Dominical de 18:00hrs às 19:00hrs
Culto...................... de 19:00hrs às 21:00hrs

As quartas:
Grupo Rotativo de Evangelismo de 20:00hrs às 21:00hrs


As sextas:
GRUPO DE CRESCIMENTO ESPIRITUAL - Estudos Bíblicos de 20:00hrs às 21:00hrs, na congregação.

Aos sábados Grupo de Jovens de 19:00hrs às 20:00hrs

REUNIÃO DE ORAÇÃO DOS HOMENS (Ao terceiro sábado do mês):........DE 19:00hrs às 20:00hrs

REUNIÃO DE MULHERES (De 15 em 15 dias):........DE 19:00hrs às 20:00hrs

AGUARDAMOS A SUA VISITA!

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Jesus o Pão da Vida Descido do Céu!


Jesus o Pão da Vida Descido do Céu

"Eu sou o pão vivo que desceu do céu"João 6.51a. 
Lindas, sábias e transformadoras palavras de Jesus. Neste episódio o mestre demonstra sua elevada capacidade intelectual. Jesus era extremamente inteligente.

O Pão da Vida em seu discurso, vai pouco a pouco, tentando iluminar os pensamentos dos ouvintes que não compreendiam o elevado significado da sua mensagem.
Após o mestre ter chegado à região de Cafarnaum, vindo da multiplicação dos pães e peixes logo foi encontrado e seguido por uma multidão. O texto do livro de João, cap. 6 versos 22 em diante, mostra que eram as mesmas pessoas que presenciaram e comeram da multiplicação dos pães e dos peixes.

Ao ser interrogado sobre sua chegada à Cafarnaum, Jesus, o Pão do Céu, entende que eles o buscavam por causa do benefício cômodo e passageiro, fartura de alimentação boa e gratuita.
O Pão da Vida e o Maná no Deserto

Ao serem exortados a buscar o Pão espiritual, duradouro e eterno, eles, que haviam sido testemunhas oculares daquela grande manifestação de poder e graça, tentam desprezar e diminuir o milagre que o Pão da Vida realizou, dizendo que os seus pais haviam presenciado um sinal maior, o Maná no deserto.

"Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer o pão do céu." João 6:31

De fato, no passado, os Israelitas comeram do Maná no deserto. Após a travessia do Mar Vermelho, Moisés e o povo seguiram em direção à terra prometida, entrando no deserto de Sur, que compreende toda a área desértica entre o Egito e a terra de Canaã.

E quando sua provisão de água estava acabando, após três dias de caminhada, chegaram em Mara, onde as águas amargas tornaram-se potáveis.

Dali chegaram a Elim, um oásis com doze fontes de água e setenta palmeiras. E acamparam junto das águas. E partindo, chegaram ao deserto de Sim. E as provisões que tinham trazido do Egito, tinham acabado. Então Deus fez chover o Pão do Céu.

E ordenou que cada um recolhesse um ômer (cerca de 3,7 litros). Durante quarenta anos, Deus os sustentou com o Maná, o pão do céu. E foi um sinal tremendo da provisão divina.
Jesus é o Pão da Vida Descido do Céu

A multidão porém, não entendeu o significado das palavras do Pão da Vida. Só viam nos milagres meras ações deslumbrantes e um meio de satisfação egoísta de seus interesses materiais.

"Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo." João 6:51
Não puderam enxergar a natureza divina e espiritual de que o Pão da Vida falava. O mestre estava a ensinar sobre a natureza humana, que é composta de espírito, alma e corpo. Assim, o espírito deve ter o controle do corpo. Isso se dá pela muita prática das boas obras, com a ajuda da graça de Deus. Este é o chamado homem espiritual.

Mas quando o homem se deixa dominar por suas paixões sem regras, os seus desejos pecaminosos predominam sobre o espírito. Daí temos o homem carnal, materialista que está voltado para apenas o que é imediato, visível, palpável que esse plano chamado realidade pode mostrar.

Assim estavam os homens daquela multidão. Seus horizontes não conseguiam ver a "realidade em três dimensões". Somente respondendo a instintos, fome, sede material, observavam tudo em um só plano. Possuídos com que por uma miopía espiritual, eram incapazes de enxergar a verdade que Jesus falava.

"E diziam: Não é este Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu?" João 6:42

O mestre explicava que o maná do deserto foi um alimento perecível, que sustentou apenas a vida corporal, mas as suas palavras eram o alimento incorruptível, que dá a vida eterna, o Pão da Vida.

E Jesus se declara o novo Maná, o verdadeiro Pão da Vida Descido do Céu.


O Povo Colhendo o Maná no Deserto. Ilustração

"Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre." João 6:58
Mas eles insistiam e procuravam saber se havia algo que pudessem fazer para herdar o Reino de Deus. "Que faremos para executarmos as obras de Deus?"(João 6.28b), ou seja, que obras em particular mais agradam a Deus?

Uma típica pergunta dos fariseus, cuja contínua preocupação era: com que ação meritória - jejum, sacrifício, orações - poderiam obter do céu, um certo favor?

A visão deles estava voltada para o exterior do corpo, em detrimento do interior. Mas o Pão da Vida mostra que não há méritos. É pela graça e não por sacrifícios humanos.

"A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou." João 6:29

Acolher com fé, crer e confiar nas palavras de Jesus e aceitar a sua graça e a sua misericórdia é o ato mais meritório que devemos observar.

O pão da vida foi um dia partido por nós. A sua carne foi rasgada na cruz do calvário em favor de muitos. Assim como no princípio, a morte entrou no mundo por se comer o fruto proibido, assim também a vida eterna é alcançada ao se comer do corpo e do sangue de Cristo.

Hoje esse pão é oferecido. O filho tem a vida em si mesmo. Quem dele comer, nunca morrerá.
"Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." Apocalipse 3:20

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

CHAMADO DE DEUS!

"E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência."Jeremias 3:15


A vocação para o pastorado é a mais sublime das todas as vocações.
Deus chama pessoas diferentes, em circunstâncias diferentes, em idades diferentes para
exercerem ministérios diferentes.

  • Chamou Jeremias no ventre da mãe. 
  • Chamou Isaías num momento de crise nacional. 
  • Chamou Pedro depois de casado. 
  • Chamou Paulo quando este perseguia a igreja.

O texto em apreço nos fala que Deus é quem dá pastores à igreja.(Jr 3.15) O pastor não é um voluntário, mas uma pessoa chamado pelo senhor. O seu ministério não é procurado, é recebido. Sua vocação não é terrena, é celestial. Sua motivação não está em vantagens humanas, mas em cumprir o propósito divino.

Jeremias era uma criança quando foi chamado. Ele não sabia falar. Foi Deus quem colocou sua Palavra em sua boca. Jonas era um homem que tinha dificuldade em perdoar os inimigos, e Deus o chamou e o enviou a fazer a sua obra, mas contra sua vontade. Paulo se considerava o menor dos apóstolos, o menor dos santos, o maior dos pecadores, mas Deus o colocou no lugar de maior honra na história da igreja.
 Nossa escolha para o serviço e para a salvação não é fundamentada em méritos, mas na graça.
Todos os salvos têm dons e ministérios no corpo, mas nem todos são chamados para serem pastores. Não somos nós quem decidimos, mas Deus. 

Quem é chamado para este sublime mister não poder orgulhar-se, porque nada temos que não tenhamos recebido. 
Hoje Agradecemos a Deus pelas nossas vidas, e o carinho, amor dos nossos irmãos (as)  continue orando por nos.

Do  Pastor Wellington para a igreja do Senhor Jesus Cristo.

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

QUANTO VALE A ORAÇAO?



 QUANTO VALE A ORAÇÃO?
 


O autor da Carta aos Hebreus afirma que “Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão” (Hb 5.7). A nós, não custa lembrar: “Deus espera por nossas orações”.

“Quanto vale a oração?”  a oração tem um profundo valor, quanto mais deve ter para nós! Os críticos dizem que a oração é válida porque é emocionalmente saudável para quem ora. Seria este o único valor da oração para Jesus? O autor da Carta aos Hebreus afirma: “Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão” (Hb 5.7). Certamente que, para Jesus, a oração não somente proporcionava o benefício emocional, mas produzia efeito concreto em sua vida e na vida de outros. Deus o atendia, respondendo, de fato, às suas orações.
Deus espera por nossas orações!


Deus atendeu a oração de Jesus, antes de ele sair para pregar em outros lugares ("Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava. Tendo-o encontrado, lhe disseram: Todos te buscam.  Jesus, porém, lhes disse: Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de que eu pregue também ali, pois para isso é que eu vim.  Então, foi por toda a Galiléia, pregando nas sinagogas deles e expelindo os demônios."
Marcos 1.35-39 ), depois da cura do leproso ("Porém o que se dizia a seu respeito cada vez mais se divulgava, e grandes multidões afluíam para o ouvirem e serem curadas de suas enfermidades.  Ele, porém, se retirava para lugares solitários e orava." Lucas  5.15-16), antes de escolher os doze companheiros de ministério ( "Naqueles dias, retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus.   E, quando amanheceu, chamou a si os seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos " Lc 6.12-13), durante a incrível experiência da transfiguração ("Cerca de oito dias depois de proferidas estas palavras, tomando consigo a Pedro, João e Tiago, subiu ao monte com o propósito de orar.E aconteceu que, enquanto ele orava, a aparência do seu rosto se transfigurou e suas vestes resplandeceram de brancura." Lucas 9.28-29), antes de ensinar sobre a oração ("De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos.Então, ele os ensinou: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino;" Lucas 11.1-2) e antes da agonia da cruz ("Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.E, voltando para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Então, nem uma hora pudestes vós vigiar comigo?Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.Tornando a retirar-se, orou de novo, dizendo: Meu Pai, se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade.E, voltando, achou-os outra vez dormindo; porque os seus olhos estavam pesados.Deixando-os novamente, foi orar pela terceira vez, repetindo as mesmas palavras." Mateus 26.39-44)
Deus também ouviu a intercessão de Jesus por seus discípulos – tanto os contemporâneos dele quanto nós, que viemos a crer depois. Esta foi sua maior oração registrada, conhecida como “a oração sacerdotal de Jesus” (o capítulo inteiro de João 17). Finalmente, voltando ao texto de Hebreus (5.7), Deus não o livrou de passar pela morte, mas o ressuscitou em corpo glorioso, o que foi uma resposta de oração incomparavelmente mais poderosa e sublime.
“Não se aflijam com nada; ao invés disso, orem a respeito de tudo; contem a Deus as necessidades de vocês, e não se esqueçam de agradecer-lhe suas respostas. Se fizerem isto, vocês terão experiência do que é a paz de Deus, que é muito mais maravilhosa do que a mente humana pode compreender. Sua paz conservará a mente e o coração de vocês na calma e tranquilidade, à medida que vocês confiam em Cristo Jesus.” (Fp 4.5-7, .)


Por Pastor Wellington.

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS!

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

VIVER DIAS FELIZES!



"QUEM QUISER AMAR A VIDA E VER DIAS FELIZES GUARDE A SUA LÍNGUA DO MAL E OS SEUS LÁBIOS DA FALSIDADE.AFASTA-SE DO MAL E FAÇA O BEM; BUSQUE A PAZ COM PERSEVERANÇA.PORQUE OS OLHOS DO SENHOR ESTÃO SOBRE OS JUSTOS E OS SEUS OUVIDOS ESTÃO ATENTOS À SUA ORAÇÃO,MAS O ROSTO DO SENHOR VOLTA-SE CONTRA OS QUE PRATICAM O MAL"
1 PEDRO 3.10-12



Muitas vezes ouvimos falar de curtir a vida, aproveitar a vida, desfrutar a vida. Em geral, quando as pessoas falam isso, estão dizendo que não querem uma vida com regras, limites, daí então rejeitam a Jesus e Sua mensagem salvadora.

Entretanto esse texto nos mostra que sim, Deus tem um plano para que sejamos muito felizes, que possamos curtir e usufruir ao máximo a vida que Deus nos dá!
Para entendermos melhor a passagem, devemos também ler Mateus 12:34 "...pois a boca fala do que está cheio o coração". Logo se enchermos nosso coração com coisas boas, com humildade, gratidão pelas benção, interessado em ajudar o próximo, refletindo na Palavra de Deus, com certeza nossa língua estará guardada do mal e da falsidade!
Com respeito ao que diz na segunda parte de 1 Pedro 3: 11 "...busque a paz com perseverança". Devemos sempre nos lembrar do que está escrito em 1 Pedro 2:1 "Portanto, livrem-se de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência"
Embora muitas vezes temos de enfrentar diversos obstáculos para conseguirmos viver em paz com nossos irmãos em Cristo, com nossos familiares, colegas de trabalho, faculdade, vizinhos, etc, ainda assim se quisermos ter dias felizes, precisamos perseverar em viver em paz com todos!
Finalmente temos uma palavra espetacular de encorajamento no final: Nossas orações ouvidas! Sermos pessoas justas! Por isso irmãos, vos encorajo a viver em paz com todos os irmãos, enchendo nossos corações com a Palavra de Deus, perdoando a quem devemos perdoar, evitando brigas, discussões, principalmente com pessoas que você sabe que não vão reconhecer os próprios erros.
 Por essas , somente ore, e deixe que Deus cuida delas. Não tente concertar todas as pessoas, nem espere que todos tenham maturidade o suficiente para colocar essas coisas em prática. Mas, começa por você, começa por mim, criar um ambiente mais saudável para o crescimento espiritual de todos nós!

A Paz de Cristo!


Por Pastor Wellington!